Luis Miguel Cintra e Levi Martins dia 10 de Março no «Conversas com o público» do Teatro Municipal Joaquim Benite

No próximo dia 10 de Março, às 18h00, o foyer do TMJB recebe o encenador e o produtor de "Um D. João Português": Luis Miguel Cintra e Levi Martins



Este projecto marcou o início de uma nova etapa na carreira do encenador, subordinada a novos paradigmas de produção e financiamento. Em declarações recentes ao "Observador", Luis Miguel Cintra reconhece mesmo que, hoje em dia, olha para a frente "como se estivesse a começar". 

No entanto, para Levi Martins, um dos nomes da nova geração de criadores nacionais, as condições de trabalho nunca foram outras. Por isso, quando classifica de "insensato" um empreendimento como "Um D. João Português", é apenas para enfatizar a necessidade diária de remar contra a maré. Neste sentido, é legítimo perguntar em que medida estes factores influenciaram o resultado final. 

E se, por acaso, as duas gerações não trocaram de papéis, com os mais novos a mostrarem aos mais velhos como é que, agora, funcionam as produções independentes. 

Como é que as expectativas se conformam com a realidade? Por outro lado, "Um D. João Português" é fruto de uma dramaturgia interessantíssima, que mistura uma tradução portuguesa da peça de Molière, o texto original francês e uma curta peça de Brecht intitulada "O mendigo ou O cão morto". Que princípios nortearam esta selecção? Por que razão foi o espectáculo ganhando a forma de um "road movie"? E o que tem para nos dizer hoje um D. Juan incapaz de conciliar a cabeça e o coração, ao ponto de Luis Miguel Cintra o comparar a Álvaro de Campos? O que há de tão especial nesta personagem para que o encenador continue a lamentar não ter tido a oportunidade de a interpretar em palco? Temas para as «Conversas com o público» do próximo dia 10 de Março no Teatro Municipal Joaquim Benite em Almada.





Comentários

Arquivo

Mostrar mais

Nº Visits