Carlos Mendes com novo álbum «A Festa da Vida»

Carlos Mendes recupera ‘A Festa da Vida’, onde revisita, à base de voz e piano, alguns dos seus temas mais emblemáticos. À venda em CD e em formato digital. 



Há cinquenta anos, em 1968... 

...os Beatles editavam o seu álbum branco e Paul McCartney passava férias no Algarve, enquanto os Sheiks cumpriam uma residência no Casino Estoril. Na América Martin Luther King era assassinado, nascia o Big Mac, começava a guerra do Vietnam e em França acontecia, o Maio de 68, que havia de mudar para sempre o curso da história. 

Em Portugal, Salazar caía da cadeira fazendo com que Marcelo Caetano fosse nomeado primeiro-ministro, Eusébio ganhava a Bota de Ouro, Portugal vencia o Campeonato do Mundo de Hóquei em Patins e Carlos Mendes ganhava, pela primeira vez, o Festival da Canção com o tema ‘Verão’. O cantor celebra assim 50 anos de uma carreira recheada de sucesso e bons momentos. 

Vários dos seus discos foram considerados como os melhores do ano, na categoria de música infantil – 'Jardim Jaleco', 'Natal do Pai Natal', apenas como exemplo e, noutro registo, temas emblemáticos como 'Alcácer Que Vier', 'Ruas da Minha Cidade' ou 'Amélia dos Olhos Doces' são marcos importantes na história da música popular portuguesa. 

Carlos Mendes, venceu em 1972, pela segunda vez, o Festival da Canção com o tema 'A Festa da Vida'. Participou como autor em vários programas televisivos, tendo sido responsável pela criação e apresentação do talk-show 'Falas Tu ou Falo Eu', destacando-se, também, pela sua atividade no canto lírico, no qual tem vindo a especializar-se enquanto cantor e professor. 

Com um total de vinte discos gravados, Carlos Mendes recebeu, em 2014, a Medalha de Honra da Sociedade Portuguesa de Autores, na cerimónia 'O homem, o músico e o cantor', onde o seu percurso mereceu os melhores elogios e aplausos. 

E é um pequeno resumo desse percurso de meio-século que Carlos Mendes recupera agora, ao editar o álbum ‘A Festa da Vida’, onde revisita, à base de voz e piano, alguns dos seus temas mais emblemáticos, como é o caso de ‘Ruas de Lisboa’, ‘Alcácer que Vier’, ‘Siripipi de Benguela’, ‘Vagabundo do Mar’ ou o incontornável ‘Amélia dos Olhos Doces’. 

Fonte

Comentários