Novas confirmações para o Palco Santa Casa do MEO Marés Vivas

E o Palco Santa Casa no MEO Marés Vivas não para de surpreender. Depois de já anunciados os nomes do primeiro dia, a 21 de Julho sobem ao palco Tiago Nacarato e VIA; e no último dia do festival, 22 de Julho, Bárbara Bandeira e Janeiro. 



Tiago Nacarato é um cantautor portuense de 27 anos com raízes brasileiras e com um contacto com a música desde cedo. Aos 18 anos decide investir na sua educação musical ao inscrever-se na escola de música Valentim de Carvalho onde teve aulas de canto, guitarra, treino auditivo, teoria musical e combo. Durante esse tempo surgiram as primeiras oportunidades, sendo que um dos marcos mais importantes vem na sequência o convite de Pedro Cardoso (Peixe de Ornatos Violeta), seu professor na altura, para integrar uma orquestra de guitarras e baixos elétricos, projeto esse que pisou palcos como Serralves em Festa, Hard Club ou Casa da Música. 

O regresso às raízes brasileiras acontece uns anos depois quando se junta à orquestra bamba social como vocalista, um projeto que junta músicos luso-brasileiros residentes no Porto e que presta tributo a vários clássicos da música brasileira, recriando-os e acrescentando novas sonoridades. De momento encontra-se em estúdio a produzir o seu primeiro disco de originais e conta já com alguns concertos em território nacional, bem como uma experiência além-fronteiras em Londres, onde tocou com novos talentos da música Londrina como o baixista de Benjamin Clementine. 




VIA Nasceu no Porto e chama-se Elvira Brito e Faro, mas todos a tratam por Via. Autodidata na guitarra e no ukelele, conta já com uma formação musical muito rica e diversa, tendo passado pela Escola Maiorff, pela Valentim de Carvalho e posteriormente pela Faculdade Nova de Lisboa, onde se licenciou em Ciências Musicais. Estudou piano jazz no Hot Club, e atualmente na ESMAE. Desde cedo começou a escrever e compor os seus temas mas, assumidamente reservada, só mais tarde decidiu mostrá-los. Os primeiros concertos, para amigos e em bares, eram à base de versões de outros artistas. 

Depois de 4 anos a estudar em Lisboa, regressa ao Porto em 2014 e no ano seguinte inicia o seu projeto musical, VIA, numa formação com mais 3 elementos. Ao concorrer ao EDP Live Bands, entre mais de 300 bandas, conseguem chegar à final. Estava dado o pontapé de saída para o percurso de um projeto que promete dar que falar na música portuguesa. Via integra a Primeira Linha em 2016 e está já a trabalhar em novos temas. 




Bárbara Bandeira é a mais recente revelação na música pop nacional e acaba de lançar o novo single e vídeo "A última carta". Em pouco tempo já atingiu 4 milhões de visualizações e promete bater todos os recordes. A música tem a autoria de Agir e Bárbara Bandeira, com produção musical e videoclipe pelo conceituado estúdio klasszik, a nova produtora da cantora. Com apenas 16 anos, Bárbara Bandeira é o mais recente fenómeno das redes sociais e da música pop, em Portugal. 

A jovem cantora conta com milhares de seguidores e visualizações dos seus vídeos. Bárbara começou por participar em 2014, no programa "The Voice Kids Portugal", onde integrou a equipa do mentor Anselmo Ralph. Perante o apelo das centenas de milhares de fãs que visualizaram as suas covers nas redes sociais e em alguns programas televisivos, Bárbara Bandeira decidiu dar o passo seguinte na sua vida e iniciar-se, oficialmente no mundo da música, sendo já o novo sucesso da música pop nacional. 

Em 2015 lançou o seu primeiro single, "Crazy", que conquistou perto de 600 mil visualizações, seguido do single "És Tu", que faz parte da banda sonora da novela da SIC "Espelho D'Água" e que já ultrapassou os 3 milhões de visualizações no youtube. Bárbara é um caso sério de sucesso que promete surpreender ainda mais em 2018.




Janeiro, compositor e músico português, decide deixar aos 18 anos a sua cidade natal, Coimbra, com o intuito de estudar Jazz no Hot Clube de Portugal e Musicologia na Faculdade de Ciências Sociais e Humanas de Lisboa. Em 2015, com 20 anos de idade, apresenta o EP de estreia “Janeiro”, gravado no seu homestudio improvisado e que faz notar as suas influências do fado e do jazz, mas também da R&B electrónica. Com este EP passou por alguns dos mais importantes palcos de Portugal, com as participações de Ana Bacalhau e Salvador Sobral. 

Em 2017 lançou no YouTube as “Janeiro Sessions” em que convida artistas para a sua sala de estar para uma conversa informal e duas canções. Até à data, estão disponíveis três episódios que contam com Miguel Araújo, Salvador Sobral e Ana Bacalhau, esta última que conta ainda com dois temas da autoria de Janeiro no seu novo álbum. 

No final do mesmo ano, lançou o single de apresentação “Canção Para Ti” do novo disco de originais a sair em 2018. Tema que tem tido uma recepção calorosa por parte do público e deixa antever um trabalho com canções Pop em português, influenciado pela Bossa Nova, pelo Jazz e música electrónica. Ainda em 2017 é convidado por Salvador Sobral para compor um tema para o Festival da Canção 2018 e decide interpretar a sua própria canção, que intitulou de “(sem título)”. 

Fonte





Comentários