Professor José Bragança de Miranda e o encenador Carlos Pimenta dia 28 de Abril no «Conversas com o público» do TMJB

No próximo sábado, dia 28 de Abril, há conversa com o Professor José Bragança de Miranda e o encenador Carlos Pimenta sobre a peça de Arthur Miller, em cena na Sala Principal do Teatro Municipal Joaquim Benite, «Morte de um caixeiro-viajante». 





O texto centra-se no drama de Willy Loman, um pai inconformado com a inércia dos filhos e um vendedor para quem os negócios vão de mal a pior, num mundo voraz que não se compadece com a falta de sorte ou com as contas por pagar. 


A peça levanta questões relacionadas, por exemplo, com a responsabilidade individual e colectiva na imposição de uma certa visão do mundo e de um determinado modelo de organização social e económica, quantas vezes contraproducente e castrador. 

A reflexão do Professor José Bragança de Miranda fará do espectáculo o seu ponto de partida, abordando certamente as circunstâncias em que o texto foi escrito, a materialização cénica de que foi alvo e o contexto que hoje o recebe, quase 50 anos volvidos desde a sua estreia nos Estados Unidos da América. 

No entanto, o mais provável é espraiar-se em seguida pelos que têm marcado o seu trabalho como ensaísta e investigador. Falamos, claro, do lugar da arte e da ideologia, de conceitos como a modernidade e a contemporaneidade, do papel da comunicação, da política e da imagem. De que modo se aplica o seu pensamento à peça de Miller que foi distinguida com um Prémio Pulitzer em 1949? 

O encenador Carlos Pimenta também estará presente, num encontro com início marcado para as 18h00, no foyer do TMJB.







Comentários