Criatividade, fruição, partilha e aprendizagem conquistam Centro Cultural Vila Flor e Centro Internacional das Artes José de Guimarães

Avizinha-se um tempo especial para Eles. Eles, as crianças. Eles, os jovens. Eles, o nosso futuro. Nos próximos meses, Eles vão tomar conta do Centro Cultural Vila Flor (CCVF) e do Centro Internacional das Artes José de Guimarães (CIAJG). Este tempo, é d'Eles. Teatro, música, dança, expressão plástica, construção sonora. Tudo cabe no CCVF e no CIAJG nos próximos meses com “O Baile das Coisas Importantes”, “Cartografia Imaginária”, “Tempo Suspenso” e “Estranhofone”. 


Créditos Pedro Figueiredo 

Nos dias 02 e 08 de Junho, o CCVF convida o Teatro do Bolhão para “O Baile das Coisas Importantes”. Este espectáculo, com texto a cargo de Afonso Cruz e encenação de Joana Providência, é interpretado por Catarina Gomes, que nos mostra que há coisas obviamente importantes que dançam e que são protagonistas do baile da vida, lembramo-nos imediatamente da Natureza, dos seus elementos, das virtudes. Mas a este baile chegarão também coisas insignificantes, outras inúteis, outras que não passam de detalhes. E como se não bastasse, chegarão ainda coisas indesejáveis, dificuldades e tristezas e dores. E serão todas estas coisas, coisas importantes. 

O Baile das Coisas Importantes” é dirigido às crianças a partir dos 6 anos de idade e decorre no pátio interior do CCVF nos dias 02 (11h00) e 08 (10h30) de Junho. Este espectáculo, integrado no MAIS DOIS – Programa de Aprendizagem na área das Artes Performativas, é uma coprodução do Centro Cultural Vila Flor e da EGEAC/Maria Matos Teatro Municipal e os bilhetes têm o custo de 2 euros. 



Direitos Reservados 

O final do mês de Junho inicia uma nova fase de usufruto dos tempos livres para os mais novos. E que melhor forma de aplicar o tempo se não a experimentar e a aprender. Aprender e partilhar com criatividade e diversão à mistura. É isso que podemos esperar das oficinas de Férias de Verão promovidas pela equipa de Educação e Mediação Cultural d’ A Oficina, que preenchem o calendário dos jovens entre os 6 e os 15 anos com oficinas de criação artística ao longo de três semanas: de 25 a 29 de Junho, de 02 a 06 de Julho e de 09 a 13 do mesmo mês, sempre das 09h00 às 18h00. 



Direitos Reservados 

A primeira semana destas oficinas de Férias de Verão acontece em vários espaços do Centro Internacional das Artes José de Guimarães e terá a Expressão Plástica como centro das atenções. De 25 a 29 de Junho, Gonçalo Fonseca será o monitor responsável pela “Cartografia Imaginária”, uma oficina de criação artística que mostrará como a partir de uma localização geográfica, linguagem, sistema político, religião, tradições, rituais e outros elementos, nasce uma nova cultura, um admirável mundo de possibilidades imaginárias. Inspirados pela coleção do CIAJG, constroem-se mapas, alfabetos, figuras e objetos. Do imaginado ao real, cria-se uma civilização, ora esquecida, ora projetada no tempo, através da transformação de matérias moldáveis que dão origem a uma exposição. A semana não se fechará sem uma visita guiada pela mão dos próprios criadores desta cartografia criativa, tendo uma apresentação pública final no dia 29, sexta-feira, às 18h00. 

As inscrições nesta oficina devem ser realizadas até 18 de Junho, através do telefone 253 424 700, do e-mail mediacaocultural@aoficina.pt ou do formulário disponível no site www.ciajg.pt. 




A semana seguinte faz-nos avançar para um novo mês e viajar até à Sala de Ensaios do Centro Cultural Vila Flor, espaço onde o teatro nos levará a descobrir o “Tempo Suspenso”. Nesta oficina de criação artística monitorizada por Adriana Campos, que se realiza de 02 a 06 de Julho, a Assembleia da CidadeDeTodosOsTempos informa que, ao longo de um certo dia, o tempo ficará suspenso, permitindo que cada habitante possa escolher um tempo para ficar e possa ainda fazer dos agoras, dos antes ou dos depois de amanhã uma infinidade de mundos – “fingindo que está, sonhando que vai, inventando que volta” (Mia Couto). Esta oficina fora do tempo inspira-se em Mia Couto, António Portillo, Alan Lightman e Michael Ende, para criar breves momentos performativos, a partir da exploração de texto, voz e corpo. No interior e no exterior. A apresentação pública final desta semana criativa está marcada para 06 de Julho às 18h00. Aqueles que pretenderem viajar até este Tempo Suspenso podem inscrever-se até 25 de Junho, através do telefone 253 424 700, do e-mail mediacaocultural@aoficina.pt ou do formulário disponível no site www.ccvf.pt



Direitos Reservados 

A última semana das oficinas de Férias de Verão tem lugar de 09 a 13 de Julho e propõe um regresso ao CIAJG para uma oficina dedicada à Construção Sonora. “Estranhofone”, a cargo de Samuel Coelho e César Estrela, é uma oficina para escutar e observar, para re-escutar e re-observar, para reconfigurar, redimensionar, para reutilizar e revalorizar, para descobrir e redescobrir, para fazer e refazer, para experimentar, para tocar. Este é o processo de contacto com um estranhofone, dispositivo com potencial sonoro invulgar ou dissemelhante. Para construir esta estranhofonia, usam-se barulhos marginais e objetos fora de prazo. E, para dar o tom, há que operar som e objeto, abstrato e concreto, música e escultura, objeto falante e objeto cénico. No final, apresentam-se melodias e outras estranhezas em público a 14 de Julho, às 16h00. As inscrições nesta oficina aceitam-se até 02 de Julho, através do telefone 253 424 700, do e-mail mediacaocultural@aoficina.pt ou do formulário disponível no site www.ciajg.pt

A participação em qualquer uma destas oficinas tem o custo de 30,00 euros sem almoço ou 55,00 euros com almoço. Existe ainda a oportunidade de inscrição em 2 ou em 3 destas Oficinas de Férias. A inscrição em 2 é possível pelo valor de 50,00 sem almoço ou 95,00 euros com almoço incluído. A inscrição nas 3 oficinas tem o custo de 70,00 sem almoço ou 135,00 euros com almoço. 






Comentários

Arquivo

Mostrar mais

Nº Visits