Festival Sons na Areia. O Verão Tem Outro Sabor nos dias 03 e 04 de Agosto na Praia da Areia Branca, concelho da Lourinhã

A Praia da Areia Branca, no concelho da Lourinhã, recebe a 1.ª edição do Sons na Areia. Com data marcada para os dias 3 e 4 de Agosto, promete uma simbiose perfeita entre música, sol e praia, mesmo no coração da zona oeste. Surge, assim, um cartaz com nomes estabelecidos no panorama musical nacional como Peste & Sida, Anarchicks, Projecto Bug, Manuel Fúria e os Náufragos. 


Com um programa que visa cativar a atenção do público do concelho da Lourinhã e, também, dos concelhos vizinhos, o Sons na Areia abraça a ideia de criar uma nova dinâmica, dando ainda mais cor, alegria e boas vibrações à Praia da Areia Branca durante duas noites, num território único e com vista privilegiada para o Atlântico. 



Os Peste & Sida foram uma das históricas bandas dos anos 80 da música portuguesa. Formados em 1986 são uma das grandes referências da música Rock feita em Portugal na década de 80. O som do grupo começa a ultrapassar as fronteiras do Punk e alarga-se a outros géneros como o reggae, o rock e o rap. Esta evolução nota-se no segundo disco “Portem-se Bem”, um LP que tem no tema “Sol da Caparica”, uma versão de um tema americano dos anos 60, o seu maior sucesso. Outros temas são “Chuta Cavalo…E Morrerás”, a versão do tema popular alentejano “Vamos Lá Saindo” e “Paulinha”. Os Peste & Sida são rock, e os seus temas são intemporais. 


Rita Sedas, Synthetique, Katari e Ana Moreira são 4 vozes dissidentes a espalhar inquietude. Juntas formam as Anarchicks, banda de Lisboa que toca uma sonoridade influenciada pelo punk rock. Os concertos de Anarchicks são um shot único de energia e rock n roll. Se a música é uma arma, elas são o gatilho.


De um devaneio de amigos com ânsias de diferentes ambientes sonoros, em meados de 2009 surgiu a espontânea rotina dos ensaios nas noites de quinta-feira. Em todas elas, sem excepção. E como a quem vem por bem a mais não é obrigado, o grupo foi crescendo sem que ninguém fosse posto de lado. Não estamos perante uma banda ou um qualquer grupo musical de bons ou maus rapazes. O Projecto Bug é muito mais do que isso. É um ponto de encontro, um espectáculo de variedades, uma fonte de humor, um poço de alegria, um sentimento de partilha e, sobretudo, uma gargalhada de (a)braços. 


Manuel Fúria, artista português, um quase cantor, do mesmo modo que poderíamos qualificar o Padre António Vieira como um quase escritor. Começa a sua actividade pública como cabeça d’Os Golpes. Dessa fase destacam-se canções como A Marcha dos Golpes ou Vá Lá Senhora que incluiu dueto com Rui Pregal da Cunha dos Heróis do Mar. Inventor por vocação, ladrão por imperativo moral, purista do impuro, patriota do impossível, ou nas generosas palavras de Nuno Miguel Guedes, 'um subversivo (…) para ele, tudo se poderia resumir num único vocábulo indizível que tem urgência de partilhar. E essa urgência é a razão de ser da sua arte e da extrema de fazer.'



 Praia da Areia Branca – Foz 


Em plena zona turística, e a dois passos da praia, será erguido um recinto aberto composto por um relvado com capacidade para 500 espectadores, um palco enquadrado com a colina e voltado ao mar, um vasto passeio marginal em calçada - com capacidade para mais de 1000 de visitantes - e o apoio de três estabelecimentos locais de restauração e bebidas. 

A Praia da Areia Branca espera por si. Sinta o verão com o Sons na Areia

Fonte






Comentários