MOTELX - Festival Internacional de Cinema de Terror de Lisboa regressa de 4 a 9 de Setembro ao Cinema São Jorge

The Nun - A Freira Maldita” na abertura do Festival; a celebração do 200.º aniversário da obra “Frankenstein”; secção Quarto Perdido, que desvenda o que de melhor se fez no cinema de género português; sessões "Lobo Mau" e a apresentação de um livro de contos de H.P. Lovecraft da Saída de Emergência, pelo músico Legendary Tigerman e o realizador Edgar Pêra são alguns dos destaques da 12.ª edição do MOTELX



O MOTELX - Festival Internacional de Cinema de Terror de Lisboa regressa ao Cinema São Jorge, de 4 a 9 de Setembro, numa edição provocadora e fervilhante de surpresas (e segredos) por desvendar. 

Os amantes do terror podem contar com a estreia mais desejada: “The Nun - A Freira Maldita” vai ser exibido na abertura da 12.ª edição do MOTELX. O Festival será também palco da celebração do 200.º aniversário da obra “Frankenstein”, e os melhores filmes de terror continuam a ser a jóia da programação: Dennison Ramalho, o realizador brasileiro estreante nas longas-metragens, leva ao Cinema São Jorge a história de Stênio; as experiências assombrosas prosseguem com as criações de Jeremy Dyson e Andy Nyman, “Ghost Stories”, e de Pascal Laugier, “Ghostland”, além da surpresa argentina “Terrified”, de Demián Rugna. O australiano “Brothers’ Nest” retrata a ruína da célula familiar e o dinamarquês “Cutterhead” questiona o projeto europeu neste período pós-Brexit. 

A secção Quarto Perdido, que desvenda o que de melhor se fez no cinema de género português, será pela primeira vez inteiramente dedicada a uma cineasta, Solveig Nordlund. A realizadora sueca, que trabalhou para grandes cineastas nacionais, destacou-se pela adaptação do britânico JG Ballard em português no filme "Aparelho Voador a Baixa Altitude", que será exibido no MOTELX, juntamente com o thriller psicológico "A Filha". 

As crianças estão convidadas de forma serena e pedagógica a refletir sobre os seus medos durante as sessões do Lobo Mau, que, face ao sucesso das edições anteriores, se irá expandir para dois fins-de-semana. 

Mantendo a sua postura de incentivo à criação de cinema de terror em Portugal, o Festival premiará a melhor curta-metragem de terror português com 5.000€, o maior prémio do género no país. O vencedor deste Prémio ficará igualmente nomeado para a competição internacional Méliès d’Or, galardão atribuído anualmente pela Federação Europeia de Festivais de Cinema Fantástico. Junta-se ainda um fim-de-semana nos Hotéis Belver e 5.000€ em serviços de pós-produção no Kino Sound Studio. 

Também a melhor longa-metragem europeia será revelada pela organização no último dia do Festival. A Yorn, parceira do MOTELX no crime, continuará a desafiar o público a apresentar micro-curtas filmadas com smartphones ou tablets. 

Outro ponto alto desta edição é a apresentação de um livro de contos de H.P. Lovecraft da Saída de Emergência, pelo músico Legendary Tigerman e pelo realizador Edgar Pêra, que estão a preparar um cine-concerto 3D, do qual serão revelados alguns excertos em primeira mão, juntamente com uma exposição das ilustrações portuguesas presentes no livro. 

A anteceder o Festival, a DriveNow, parceira do MOTELX 2018, vai surpreender os lisboetas com um drive-in MOTELX, onde será possível viver intensamente todos os medos dentro de um carro. 



Comentários

Publicações Anteriores

Mostrar mais

Mais lidas na última semana

Mais lidas no último mês

Mais lidas no último ano

Nº Visits