MOTELX - Festival Internacional de Cinema de Terror de Lisboa regressa de 4 a 9 de Setembro ao Cinema São Jorge

The Nun - A Freira Maldita” na abertura do Festival; a celebração do 200.º aniversário da obra “Frankenstein”; secção Quarto Perdido, que desvenda o que de melhor se fez no cinema de género português; sessões "Lobo Mau" e a apresentação de um livro de contos de H.P. Lovecraft da Saída de Emergência, pelo músico Legendary Tigerman e o realizador Edgar Pêra são alguns dos destaques da 12.ª edição do MOTELX



O MOTELX - Festival Internacional de Cinema de Terror de Lisboa regressa ao Cinema São Jorge, de 4 a 9 de Setembro, numa edição provocadora e fervilhante de surpresas (e segredos) por desvendar. 

Os amantes do terror podem contar com a estreia mais desejada: “The Nun - A Freira Maldita” vai ser exibido na abertura da 12.ª edição do MOTELX. O Festival será também palco da celebração do 200.º aniversário da obra “Frankenstein”, e os melhores filmes de terror continuam a ser a jóia da programação: Dennison Ramalho, o realizador brasileiro estreante nas longas-metragens, leva ao Cinema São Jorge a história de Stênio; as experiências assombrosas prosseguem com as criações de Jeremy Dyson e Andy Nyman, “Ghost Stories”, e de Pascal Laugier, “Ghostland”, além da surpresa argentina “Terrified”, de Demián Rugna. O australiano “Brothers’ Nest” retrata a ruína da célula familiar e o dinamarquês “Cutterhead” questiona o projeto europeu neste período pós-Brexit. 

A secção Quarto Perdido, que desvenda o que de melhor se fez no cinema de género português, será pela primeira vez inteiramente dedicada a uma cineasta, Solveig Nordlund. A realizadora sueca, que trabalhou para grandes cineastas nacionais, destacou-se pela adaptação do britânico JG Ballard em português no filme "Aparelho Voador a Baixa Altitude", que será exibido no MOTELX, juntamente com o thriller psicológico "A Filha". 

As crianças estão convidadas de forma serena e pedagógica a refletir sobre os seus medos durante as sessões do Lobo Mau, que, face ao sucesso das edições anteriores, se irá expandir para dois fins-de-semana. 

Mantendo a sua postura de incentivo à criação de cinema de terror em Portugal, o Festival premiará a melhor curta-metragem de terror português com 5.000€, o maior prémio do género no país. O vencedor deste Prémio ficará igualmente nomeado para a competição internacional Méliès d’Or, galardão atribuído anualmente pela Federação Europeia de Festivais de Cinema Fantástico. Junta-se ainda um fim-de-semana nos Hotéis Belver e 5.000€ em serviços de pós-produção no Kino Sound Studio. 

Também a melhor longa-metragem europeia será revelada pela organização no último dia do Festival. A Yorn, parceira do MOTELX no crime, continuará a desafiar o público a apresentar micro-curtas filmadas com smartphones ou tablets. 

Outro ponto alto desta edição é a apresentação de um livro de contos de H.P. Lovecraft da Saída de Emergência, pelo músico Legendary Tigerman e pelo realizador Edgar Pêra, que estão a preparar um cine-concerto 3D, do qual serão revelados alguns excertos em primeira mão, juntamente com uma exposição das ilustrações portuguesas presentes no livro. 

A anteceder o Festival, a DriveNow, parceira do MOTELX 2018, vai surpreender os lisboetas com um drive-in MOTELX, onde será possível viver intensamente todos os medos dentro de um carro. 



Comentários