Orquestra Metropolitana de Lisboa nos Festivais de Verão

É já amanhã, dia 12 de Julho, às 21h30, o Concerto da Metropolitana no Festival ao Largo, no Teatro Nacional de S. Carlos. A Orquestra encerra esta temporada, de 20 a 22, com obras de Debussy, Ravel, Mozart e Dvoräk no Festival Estoril-Lisboa, Festival Oeiras 1700 e Festival das Artes, em Coimbra.



Orquestra Metropolitana de Lisboa e Sally Dean (oboé), dirigidos pelo Maestro Pedro Amaral, interpretam o Concerto para Oboé e Orquestra, KV 314, de Mozart e a Sinfonia N.º 9 em Mi Menor, Op. 95, Do Novo Mundo, de Dvořák dia 12 de Julho no Festival ao Largo

A Orquestra encerra a sua temporada 2017/18 no dia 22 de Julho, com o último de três concertos num fim-de-semana repleto de música, com três participações em outros tantos festivais. 

A primeira acontece na sexta-feira dia 20, no Mosteiros dos Jerónimos, em Lisboa, no âmbito do conceituado Festival Estoril-Lisboa, que já vai na 44ª edição. Às 21h30, no Claustro do Mosteiro, a Orquestra Metropolitana de Lisboa e o coro Voces Caelestes interpretam obras de Claude Debussy (Prélude à l’ après-midi d’un faune), Ravel (Concerto para piano e orquestra em Ré Maior Para a Mão Esquerda) e J. Madureira (Requiem pela Aurora de Amanhã). 

Dirigido pelo Maestro Pedro Neves, o concerto conta com a presença, como recitante, do padre e poeta José Tolentino de Mendonça, que acaba de ser nomeado pelo Papa Francisco arquivista e bibliotecário do Vaticano, passando a tutelar a mais antiga biblioteca do mundo. 

No dia seguinte (sábado, 21), a Orquestra Metropolitana de Lisboa leva A Flauta Mágica, de Mozart, ao Jardim do Palácio do Marquês de Pombal, em Oeiras, num concerto inserido no Festival Oeiras 1700

Para este concerto, com direção musical do Maestro Pedro Amaral, a Metropolitana conta com o Coro de Câmara Lisboa Cantat, dirigido por Jorge Carvalho Alves. Como solistas participarão jovens músicos que frequentaram o Ateliê de Ópera da Metropolitana. 

A tripla jornada termina domingo, às 21h00, na Quinta das Lágrimas, em Coimbra, com a participação no Festival das Artes, subordinado ao tema "Amores e Desamores". 

Com direção do Maestro Pedro Amaral, a OML vai tocar o Concerto para Piano nº 21 KV 467, de Mozart, e a Sinfonia nº 9 em Mi Menor, Op. 95, Do Novo Mundo, de A. Dvoräk





Comentários