Prémio Internacional Terras sem Sombra 2018 distingue Música, Património e Biodiversidade

O músico Péter Eötvös, a cidade de Albarracín e a Associação Portuguesa para a Diversidade da Videira – PORVID são os distinguidos com o Prémio Internacional Terras sem Sombra 2018


A cerimónia de entrega dos prémios conta com a presença do ministro do Ambiente, João Pedro de Matos Fernandes, e terá lugar no Centro de Artes de Sines, dia 07 de Julho, às 18h30.

Após analisar mais de meia centena de propostas, o Júri do Prémio Terras sem Sombra decidiu atribuí-lo a “três casos exemplares” nas áreas que são os pilares do festival: a promoção da música; a valorização do património cultural; e a salvaguarda da biodiversidade. 

Segundo José António Falcão, director-geral do Terras sem Sombra, a escolha não foi fácil, já que, “boa parte das candidaturas mais robustas correspondia, em pleno, aos objectivos do nosso projecto”. O festival é uma iniciativa da Associação Pedra Angular que aposta no Alentejo como um destino privilegiado de arte e natureza. 

Péter Eötvös 

Nasceu na Transilvânia em 1944 e combina as actividades de compositor, maestro e professor sendo considerado uma das personalidades musicais mais importantes e influentes. 

A sua música tem vindo a ser programada regularmente por orquestras, ensembles de música contemporânea e festivais de todo o mundo. Óperas como Love and Other Demons, Angels in America, Lady Sarashina, Paradise reloaded e Golden Dragon seguiram os passos de Three Sisters e geraram um número crescente de novas produções. Nas últimas temporadas surgiram várias obras novas, entre elas o concerto para percussão Speaking Drums (com o solista Martin Grubinger) e as peças para ensemble Dodici e Da capo. Em 2014 estreou a ópera Senza sangue, encomenda das Filarmónicas de Nova Iorque e Colónia. 

Enquantro maestro, Eötvös caracteriza-se por manter relações duradouras com as mais prestigiadas orquestras e ensembles da Europa. Entre 1985 e 2011, foi titular de instituições tão prestigiadas como a Orquestra Sinfónica da BBC, Orquestras do Festival de Budapeste, Orquestra de Câmara da Rádio Holandesa, Sinfónica da Rádio de Estugarda SWR, Sinfónica de Gotemburgo e Sinfónica da Rádio de Viena. A crítica vê nele um dos principais intérpretes de música contemporânea. 


Fundación Santa María de Albarracín 

Criada em 1996 a Fundação assumiu a missão de fazer de Albarracín um emblema cultural, em sintonia com o carácter excepcional do património e do enquadramento paisagístico desta cidade, que regista um dos mais altos índices de conservação de toda a Europa. Desenvolve, para isso, um inovador projecto para a projecção ordenada e harmónica de Albarracín, a partir da recuperação dos valores locais. Fá-lo de acordo com sólidos princípios de sustentabilidade. 

Uma das suas áreas mais importantes de acção prende-se com o restauro arquitectónico. É o caso dos monumentos, museus e sítios arqueológicos que integram o conjunto denominado Albarracín, Espaços e Tesouros, as residências para criadores, a igreja de Santa María e o antigo paço episcopal, hoje um centro de congressos. A dinamização permanente da cidade tem vindo a ser conseguida através de um importante programa cultural. Estas e outras iniciativas convertem Albarracín numa referência cultural de primeira ordem, ao nível internacional. 



Associação Portuguesa para a Diversidade da Videira – PORVID

Tem as suas raízes no trabalho de selecção das castas efectuado, a partir de 1978, por uma rede informal de universidades, direcções regionais de agricultura, associações, empresas da vinha e do vinho e afins. Ao longo de uma década, esta rede nacional desenvolveu métodos inovadores de base genética e estatística e seleccionou dezenas das principais castas autóctones. 

Conservar a diversidade das castas, criada ao longo de milénios de evolução, é uma prioridade para a sustentabilidade do sector da vinha e do vinho, em paralelo com a própria selecção. 

Hoje, podem contabilizar-se os resultados de um trabalho de muitos anos: o pioneiro e reprodutivo conhecimento na área da diversidade, a selecção de largas dezenas das mais importantes castas antigas do país; e a conservação da diversidade de mais de 200 castas, através de amostras representativas de genótipos, perfazendo um total de 30.000 genótipos. 

Fonte






Comentários