«p.s. Carmen»: nova criação da Companhia de Dança de Almada abre a 26ª Quinzena da Dança de Almada com a releitura de uma das óperas mais conhecidas de Bizet

A nova criação da Companhia de Dança de Almada, a estrear no âmbito da 26.ª Quinzena de Dança de Almada, dias 21 e 22 de Setembro, pelas 21h30, encontra inspiração em Carmen, uma das mais célebres óperas de Bizet (1838-1875) e uma das que mais escandalizou a opinião pública da época, ao representar em palco caracteres provenientes das camadas menos favorecidas da sociedade: ciganos, contrabandistas e operários fabris. 



p. s. Carmen é uma peça de dança contemporânea que, acompanhando a par e passo o enredo da ópera, propõe uma visão centrada na figura da protagonista: “um corpo feminino vítima da sua beleza hipnotizante”, “uma fêmea que não esconde os seus instintos, que captura as suas presas, mas que também é seduzida no engano, sofrendo o reverso da medalha“. 

Carmen, José e Micaëla são, com efeito, os vértices de um triângulo amoroso que problematiza, como poucos, os conceitos de amor, paixão e obsessão. 


Criação coreográfica Margarida Belo Costa 
Interpretação Beatriz Rousseau, Bruno Duarte, Francisco Ferreira, Joana Puntel, Luís Malaquias, Mariana Romão e Raquel Tavares 
Música Georges Bizet, Sir Neville Marriner e Pan Sonic 
Cenografia e figurinos Joana Subtil e Mafalda Matos 
Desenho de luz Hugo Franco 
Ensaiadora e assistente de coreógrafa Maria João Lopes





Comentários