Avançar para o conteúdo principal

Fernando Campos de Castro na Voz do Operário para apresentar dois dos seus livros: «Com Hora Marcada» e «Memórias de Um Cão Aposentado»

"Um dos escritores e poetas nortenho mais acarinhado e cantado da actualidade, Fernando Campos de Castro, irá estar em Lisboa para apresentar dois dos seus livros: “Com Hora Marcada” e “Memórias de Um Cão Aposentado”. 



Este evento é organizado pela produtora Música Unida em parceria com a Voz do Operário e Seda Publicações, conta com a participação especial do poeta José Luís Gordo e do actor Vitor de Sousa.

Fernando Campos de Castro nasceu em Lever, Vila Nova de Gaia, a 27 de Agosto de 1952, tendo ao longo da sua vida literária publicado três romances, cinco livros de poesia, uma fotobiografia. Como co-autor participou em cerca de uma dezena de publicações colectivas, organizou e colaborou dezenas de saraus de poesia e diversos programas de rádio. 

Dedicado ao teatro como encenador e dramaturgo, Fernando Campos de Castro levou à cena um conjunto alargado de revistas, musicais, peças infantis, farsas, e dramas: "Auto da Desprezada", "Como é Que é Meus Senhores", "Isto Assim Não Pode Ser", "Porto em Revista", "Auto do Menino-Rei", "Crime na Cela 52", "O Natal do Limpa-Chaminés", "O Porto é Assim", "Está Tudo Doido", "Estamos Doidos ou Quê?", "O Cais da Solidão", "Vidas à Moda do Porto", "Se é Retorta Endireita", "Vamos à Bruxa", "Cacetes e Roscas", "Isto é que é um Fado!", "Vira o Disco e Troika o Mesmo". Conta ainda com obras de teatro inéditas como: "A Noite dos Morcegos", "A Farsa dos Arrependidos", "O Último Verão" e "Teatro de Fantoches". 

Fernando Campos de Castro está representado nas Antologias Poéticas: "Se o Poeta Não Dissesse", "Memórias de Um Rio", "Entre o Granito e a Neblina", "Gérmen - Antologia Internacional de Poesia de Língua Portuguesa" e "O Porto em Poesia"; sendo autor de dezenas de fados e canções gravados por vários artistas. 

Foi a voz de Beatriz da Conceição que imortalizou o seu tema “Ai Esta Ausência de Mim” tornando-se uma referência poética. Desde então, tem sido um dos poetas da actualidade mais cantados por todas as gerações fadistas: Carla Linhares, Katia Guerreiro, Maria da Nazaré, Maurício Cordeiro, Melanie, Natércia Maria, Pedro Vilar, Ricardo Monteiro, Rita Santos, Rute Rita, Sandra Correia, entre outros. 

Ao longo da sua vida inúmeras tem sido as homenagens ao homem, ao escritor e ao poeta, destacando-se em 2008 o Prémio TALMA – Por amor à Arte do Teatro, e em 2017 o Prémio Voz do Operário 2017 na categoria Literatura/Poesia. 

O evento é de entrada livre e será apresentado às 17h30 do dia 31 de Março na Sala João Hogan na Voz do Operário, sendo aconselhada a reserva de lugares através do 962 472 093 ou por email: geral@vozoperario.pt." 




Comentários

.

«The Annunciation» de Aec

  Reconhecido pelas suas impressionantes imagens visuais, Aleksei Bordusov , também conhecido como " Aec Interesni Kazki ", é um artista ucraniano cujas obras surrealistas enchem paredes em todo o mundo.    Os seus murais, brilhantes e intrigantes - inspirados pela ciência, religião, mitologia, cosmologia, mitos e tempos passados - são cheios de cores e frequentemente acompanhados de desenhos em preto e branco. As peças altamente detalhadas de Aec parecem provir de um conto de fadas povoado por criaturas imaginárias coloridas que, geralmente, parecem estar em movimento. A comparação com personagens de contos de fadas não é intencional, pois o seu apelido " Interesni Kazki " significa, literalmente, "contos de fadas interessantes". Aec «The Annunciation» Oil on linen. 150/170 cm

Ikonoklasta estreia «Luena»

  Hoje, no aniversário de Luena , o mundo tem oportunidade de ouvir, ver, e conhecer a música que o pai lhe oferece. A estreia acontece hoje, às 18h00 no YouTube , e fica disponível nas plataformas digitais, aqui .

...de Mário Cesariny

  uma certa quantidade Uma certa quantidade de gente à procura de gente à procura duma certa quantidade Soma: uma paisagem extremamente à procura o problema da luz (adrede ligado ao problema da vergonha) e o problema do quarto-atelier-avião Entretanto e justamente quando já não eram precisos apareceram os poetas à procura e a querer multiplicar tudo por dez má raça que eles têm ou muito inteligentes ou muito estúpidos pois uma e outra coisa eles são Jesus Aristóteles Platão abrem o mapa: dói aqui dói acolá E resulta que também estes andavam à procura duma certa quantidade de gente que saía à procura mas por outras bandas bandas que por seu turno também procuravam imenso um jeito certo de andar à procura deles visto todos buscarem quem andasse incautamente por ali a procurar Que susto se de repente alguém a sério encontrasse que certo se esse alguém fosse um adolescente como se é uma nuvem um atelier um astro   Mário Cesariny , o poeta e pintor, considerado um dos maiores representantes

...de Natália Correia

  Natália Correia por Bottelho   Há noites que são feitas dos meus braços e um silêncio comum às violetas e há sete luas que são sete traços de sete noites que nunca foram feitas Há noites que levamos à cintura como um cinto de grandes borboletas. E um risco a sangue na nossa carne escura duma espada à bainha de um cometa. Há noites que nos deixam para trás enrolados no nosso desencanto e cisnes brancos que só são iguais à mais longínqua onda de seu canto. Há noites que nos levam para onde o fantasma de nós fica mais perto: e é sempre a nossa voz que nos responde e só o nosso nome estava certo. in « Sete luas » de Natália Correia   Poeta, dramaturga e jornalista, tendo deixado uma vasta obra que se estende por géneros variados, desde a poesia ao romance, teatro e ensaio, Natália Correia nasceu no dia 13 de setembro de 1923 em São Miguel, nos Açores.    

«O Medo»

  Texto e Interpretação de Rafaela Covas .

Retrocesso na igualdade

  A pandemia da covid-19 teve um forte impacto nas mais variadas áreas da sociedade, provocando uma crise sem precedentes e consequências que são - e estão a ser - sentidas em todo o mundo.  

Faust

Will I find here what I’m lacking else? Shall I read, perhaps, as a thousand books insist, That Mankind everywhere torments itself, So, here and there, some happy man exists? ...Never trembling at that void where, Imagination damns itself to pain, Striving towards the passage there, Round whose mouth all Hell’s fires flame: Choose to take that step, happy to go Where danger lies, where Nothingness may flow. ( Johann Wolfgang Von Goethe ; Faust .) Alfred Jacomin «Faust and Mephistopheles»

Dia do Artista

  O Dia do Artista(s) comemora-se a 24 de Agosto .  Os artistas têm o dom de “provocar” a sociedade e de estimular a consciência colectiva e individual porque a arte é a capacidade que o Ser Humano tem de criar o belo, como produto da acção individual e da sensibilidade, valendo-se da sua faculdade de inspiração e da exteriorização de sentimentos e emoções, independentemente de qualquer finalidade utilitária.    "O Artista" © Carlos Farinha  

Cíntia colabora com a Sumol X em novo tema «Eu Sou»

  A cantora e compositora Cíntia dá voz ao novo projeto da Sumol. O Sumol X dedica-se à promoção da diversidade, multiculturalidade e autenticidade. Em « Eu Sou », Cíntia fala do orgulho de quem é enquanto pessoa, de respeito e das escolhas de cada um. Sempre versátil, Cíntia deixa o afroswing de lado e dedica-se ao hip-hop em « Eu Sou ».  Sumol X é a materialização da nova imagem de Sumol e posicionamento, por parte de oito marcas diferentes. Cada marca, interpretou da sua forma o novo posicionamento e imagem de Sumol, mantendo a autenticidade de cada uma. Assim, todas as marcas tiveram liberdade criativa para interpretar ao seu estilo, o universo Sumol.  Cíntia prepara-se para lançar o seu EP de estreia previsto para Novembro deste ano. Neste podemos encontrar os single já editados: " Grana ", " Savana " e " African Queen ".  Fonte

Peter Serrado lança single «Vou Ficar»

  Peter Serrado lança single « Vou Ficar ». O tema já se encontra disponível em todas as plataformas digitais, aqui , e também em versão física. Peter Serrado , nascido no Canadá, mas com família portuguesa, é um cantor de Pop, que ficou conhecido pelo seu sucesso no Festival da Canção, em 2018, quando competiu por Portugal e chegou ao 2º lugar pela votação dos fãs. Este concurso deu-lhe balanço para se lançar ao público com o seu álbum « Peter Serrado ».   Desde cedo que se sentiu atraído pela música, mas foi ao longo do tempo que descobriu o seu amor profundo pelo soul retro e pelo funk, European Crooners, American Roots e R&B. Com uma voz única, marcada por um tom doce e rouco, Peter tem um estilo próprio que é, na sua essência, a fusão do som pop/acústico, inovador e emotivo.      « Vou Ficar » é a 12ª faixa do seu álbum de estreia autointitulado, que conta com trezes temas surpreendentes em inglês e português, como Sunset & A City e Longe Demais . A